Joel Modas - Estilista de latinhas

Um exemplo de perseverança e luta por um ideal. Assim se resume a vida do ex-pedreiro Joel Souza da Conceição, que deixou a antiga profissão e se tornou um estilista de lacre de latinhas, reconhecido não só na Bahia como no exterior.

O trabalho de Joel Souza é artesanal e o material utilizado é todo composto de objetos recicláveis como lacre e fundos de latinhas de cerveja e de guaraná, boca e fundo de garrafa PET, que são transformados esplendorosamente em roupas e bijuterias, trabalhos apresentados em desfiles das passarelas baianas, de outros estados e no exterior. Estas peças já foram expostas no Pelourinho, shoppings e feiras de moda.

A vida do estilista não foi nada fácil. Casado, pai de dois filhos, começou a trabalhar muito cedo como pedreiro, ainda adolescente, em empresas como a Caraiba Metais, Parmalat e na Companhia de Navegação Baiana.


E como pedreiro construiu a academia na Pituba, do professor de dança Antonio Cozido. Nem chegou a concluir o primeiro grau. Estudou até a 5a série, mas agora conta com orgulho que concluiu o 2o grau, estimulado pela profissão de estilista.

Mas a nova profissão surgiu de uma forma interessante e ocasional. Sua irmã juntava lacres de latinhas, afirmando que ia fazer uma roupa “só que ela nunca fazia, foi então que me interessei e confeccionei uma blusa. Deu certo.

Coloquei em um pequeno anexo da casa e as pessoas olhavam e se interessavam”, contou o estilista.

Impulsionado pela a aprovação e comentário das pessoas que viam as peças e elogiavam, ele decidiu levar para o Pelourinho, onde expôs em frente ao Cine Excelsior.

O trabalho dele encantou a diretora da Orquestra Popular do Pelourinho, Emília Biancardi, que encomendou na primeira remessa 10 peças, depois 14 e no final mais 12 para vestir a orquestra, inclusive o cantor Dino Brasil.

O estilista Joel Souza disse que após a exposição no Pelourinho e os integrantes da Orquestra Popular da Bahia usarem suas confeções “ de repente começou a fazer sucesso e foi convidado para vários eventos, em 2001”.
Veja uma esposição de Joel Modas no fotolog do Setor Reciclagem

A partir daí teve início a um ciclo de exposições em shoppings, como o Piedade, Aeroclube, Liberdade, no Centro de Convenções, no Parque de Exposições, até mesmo em eventos de moda nas universidades Unifacs, 2 de Julho e Isaac Newton e em órgãos como o Sesc, Sebrae, Instituto Mauá, a Petrobras, INSS e no Centro Administrativo, além de participações em eventos de moda da cidade e do país.

Quando expôs no Pelourinho, Mariene de Castro, que se apresentava no Teatro XVIII, se encantou com as peças do estilista.

Como se preparava para uma turnê na França, inclusive com participação especial na Lavagem da Igreja da Madeleine em Paris, a cantora encomendou um vestido, um ponche e uma pulseira, todas as peças foram usadas na França.

Outros cantores e grupos musicais também aderiram à moda dos lacres como a cantora do arrocha Nara Costa, a cantora que saiu do Programa Fama da Rede Globo, Nalanda e o grupo mais “afrodisiáco” da música, o Vixe Mainha, em que os bateristas encomendaram ao estilista três coletes com fundo de lata e três saias com boca de garrafa pet para se apresentarem no Festival de Verão de Salvador.


As encomendas não se restringem só ao Brasil, o estilista recebeu encomendas da Suíça, de um turista que viu sua exposição no Aeroclube e foram destinadas a participantes da maior festa eletrônica do mundo, na Suíça.

Para a Itália foram 25 peças, vestuários e bijuterias, solicitados pela ex-modelo Biba Tavares, para a realização de um desfile de modas.

Joel Souza, que de seis em seis meses expõe no shopping Aeroclube Plaza, confecciona blusas, vestidos, calças, macacões, biquínis, bolsas, cortinas, bijuterias e quadros.

0 comentários:

Postar um comentário