O que a vida não me ensinou


A vida não me ensinou a dizer adeus
às pessoas que eu amo.
A sorrir dos meus desafetos.
A fazer de conta que tudo está bem
quando isso não é verdade.
A aceitar gratuitamente agressões.
A calar-me frente a violência de qualquer tipo.
A aceitar meus erros como inerentes
a qualquer ser humano.
A sorrir quando meu desejo é gritar todas as minhas dores e as dores do mundo.
A ficar alienado diante dos problemas sociais.
A ser hipócrita.
A amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de todas as suas frustrações e desamor.
A ficar em cima do muro.
A fechar meus olhos às injustiças.
A não sentir a lágrima que corre pela minha face diante da dor de alguém que amamos.
A perdoar incondicionalmente.
Tudo isso a vida não me ensinou...
Mas a vida me ensinou:
Algum amor, e que posso amar muito mais.
Algumas alegrias.
Algumas belezas.
Um pouco de poesia.
Ensinou-me algumas vezes a perdoar.
Outras vezes a pedir perdão.
A vida me ensinou a sonhar acordada.
A acordar para a realidade.
A aproveitar cada minuto de felicidade.
Ensinou-me que é bom ter e chorar de Saudade.
Ensinou-me a maravilha que é:
enxergar, ver e ouvir as estrelas.
A ver o encanto dos poentes.
A abrir minha janela para o mar.
A ver...(e) perceber as belas paisagens.
Ensinou-me a não ter medo do futuro.
E a viver intensamente o presente.
Como um presente que por ELE me é dado.
Como um diamante a ser por mim lapidado,
a lhe dar forma da maneira que eu escolher.
A vida me ensinou a sua essência:
Que o AMOR é o que dignifica,
dá sentido, colorido e brilho à nossa existência.

Autor Desconhecido

0 comentários:

Postar um comentário